Yoga – Avançar na Idade…

images-2_2Os anos passam, mas poderemos avançar na idade com saúde, vitalidade e energia.
O Yoga é mais do que uma prática que através de posturas (asanas) e exercícios respiratórios (pranayamas) que trabalham o corpo físico, sistema endócrino e os planos mental e emocional.
A prática proporciona uma economia de energia e deixa-nos assim, mais focados e menos susceptíveis a estados depressivos, que levam ao desgaste do organismo. O praticante torna-se mais lúcido, o corpo mais tonificado e flexível, o que desacelera o envelhecimento. Sem estes factores, o indivíduo terá mais dificuldades em se adaptar às mudanças.
Se o envelhecimento é inevitável, porque não retarda-lo com uma prática consciente e saudável?
Por vezes, procuram-se respostas e soluções para nos sentirmos felizes e aceitarmos as mudanças que acompanham o caminhar na idade, tentando modificar o mundo à nossa volta ou iniciar uma corrida contra o tempo, com aliciantes propostas vindas do exterior.O Yoga, pelo contrário, ajuda-nos a compreender que tudo o que precisamos está dentro de nós.
É necessário parar e questionar que tipo de vida levamos e como gostaríamos que fosse.
De forma consciente, harmoniosa e saudável é possível transcender as limitações.

Solstício de Verão

http:/www.online24.pt/solsticio-de-verao/?post_id=1780732393_10201090590785171#_=_

“Solstício de verão é o momento que marca o início do verão. O verão 2014 começa no dia 21 de junho de 2014 exatamente às 10:51 horas em Portugal. Este momento é conhecido como solstício de verão.

O que acontece no Solstício de Verão?
A astronomia define como solstício de Verão o momento em que o Sol, assim como o vemos a partir da Terra, atinge a maior declinação em latitude, medida a partir da linha do Equador, em junho no hemisfério norte, e em dezembro no hemisfério sul.

O que quer dizer Solstício de Verão?
O termo “solstício” vem do Latim e é composto por duas palavras: sol (sol) e sistere (que não se mexe). Solstício significa portanto, “sol parado”, uma vez que para o observador que está na Terra, o sol parece manter uma posição fixa ao nascer e ao se pôr, durante algum tempo. Solstícios acontecem duas vezes por ano, em junho e em dezembro, definindo as mudanças de estação.

Em junho observamos o solstício de verão, que coincide com o início do verão no hemisfério norte. Já no hemisfério sul acontece ao mesmo tempo o solstício de inverno.

Por volta de 21 de dezembro acontece o contrário: enquanto o hemisfério norte recebe o solstício de inverno, chega o solstício de verão ao hemisfério sul.

Datas e horas do Solstício de Verão
Em 2013, no dia 21 de junho às 06:04
Em 2014, no dia 21 de junho às 10:51
Em 2015, no dia 21 de junho às 16:38
Em 2016, no dia 20 de junho às 22:34
Em 2017, no dia 21 de junho às 04:24″

_ (Solestício de Verão _ Online24)

Naica: A caverna dos cristais gigantes

Postado por: Ambientalistas em rede em Ciência maio 27, 2012

As minas de Naica, na cidade de Chihuahua, no México são as responsáveis por um dos fenômenos mais belos do mundo. Os cristais gigantes em seu interior formam um imenso labirinto semitransparente que deixam qualquer um de boca aberta.

Com 300 metros de profundidade, as minas permaneceram ocultas até 2000, quando foram descobertas por um grupo de mineiros que trabalhavam próximo ao local. Seu interior tem uma temperatura de aproximadamente 45º e umidade de 90%, fazendo com que o calor sufocante de dentro da caverna seja mortal, podendo matar uma pessoa em apenas 30 minutos. Por conta diisso, os cientistas que vão até o local, são obrigados a usar trajes especiais e máscaras de oxigênio e mesmo com esses equipamentos, só podem permanecer na caverna por no máximo 45 minutos.

A caverna tem a dimensão de um campo de futebol e a altura de um prédio de dois andares. Seus cristais medem cerca de 11 metros e podem pesar até 55 toneladas.

Em 2008, o cientista Penny Boston encontrou bactérias dentro das pequenas bolhas de ar que se formam durante o período de crescimento dos cristais. Ao estudar mais profundamente essa bactéria, Penny, constatou que nunca foi visto algo parecido na Terra.

Cientistas continuam explorando as minas, e creem na existência de uma outra caverna, com maior profundidade.

Naica-Ambientalistas-em-rede-5 Naica-Ambientalistas-em-rede-6-1024x681 Naica-Ambientalistas-em-rede-2

Grande cidade maia descoberta no leste do México

Estruturas piramidais, ruínas de palácios, campos de jogos de bola, praças e esculturas foram descobertos na selva mexicana, revelando uma das maiores cidades maias do leste do México. O apogeu da cidade terá sido entre os anos 600 e 900 D.C., segundo o Instituto Nacional de Antropologia (INAH).

Designada por Chactún («Pedra Vermelha» ou «Grande Pedra»), a até agora desconhecida cidade maia ocupa mais de 22 hectares no estado de Campeche, no sudeste do país.

A dimensão da cidade sugere que deve ser sido sede do governo entre  600 and 900 D.C.

Escondida durante anos na selva a norte da Reserva Natural de Calakmul, Chactún permaneceu um «vazio» total no mapa arqueológico maia, disse  Ivan Sprajc, arqueólogo do Centro de Investigação Científica da Academia eslovena das Ciências e das Artes, que dirigiu a expedição.

No entanto, «trata-se de um dos maiores locais das terras baixas centrais» da civilização  maia, salientou.

O sítio de Chactun é um dos cerca de 80 locais detectados pelo Projecto  de Reconhecimento arqueológico do sudeste do México, lançado em 1996.

Consistindo em três complexos monumentais, situados a oeste, sudeste e nordeste, o sítio abriga um vasto número de estrelas (altas esculturas em pedra) e altares.  O local tem numerosas construções de tipo piramidal com cerca de 23 metros  de altura, bem como terrenos de jogo, praças, monumentos e zonas de habitação.

(Diário Digital)

maia5maia

A Terra Maravilhosa

Enquanto caminhava na praia as ondas eram enormes e quebravam com força e curvas maravilhosas. Você caminhava contra o vento, e de repente sentiu que não havia nada entre você e o céu, e esta abertura era o paraíso. Estar tão completamente aberto, vulnerável – às montanhas, ao mar, e ao homem – é a própria essência da meditação. Não ter resistência, não ter barreiras interiores a coisa alguma, ser realmente livre, completamente, de todas as ânsias menores, compulsões, e exigências, com todos os seus pequenos conflitos e hipocrisias, e caminhar pela vida de braços abertos. E nessa tarde, caminhando ali naquela areia molhada, com as gaivotas à sua volta, sentiu a extraordinária sensação de liberdade aberta e a grande beleza do amor que não estava em si ou fora de si – mas em todo lugar.

krishnamurti_2

Krishnamurti

All The Marvelous Earth Brockwood Park 3rd Public Talk 6th September 1980

Momentos Soltos 5

“Quem somos nós?”
Muito se questiona sobre o que fomos, de onde viemos, quem somos agora. Mas será que é assim tão importante navegar nas galáxias dos pensamentos, no deslumbramento de um ego que se alimenta da ilusão ou no esforço inglório de tão abstrato? Mas afinal quem somos nós? Porque não basta só o silêncio!?
(Helena Rego)